Porque é que uma vida com significado é impossível sem sofrimento?

https://19-pacheco-torgal-19.blogspot.com/2022/04/uma-vida-com-significado-e-uma-nova.html

Ainda sobre o tal artigo publicado na Scientific American, que foi mencionado no post acima, atente-se numa definição bastante mais problemática, do que é uma vida com significado, que foi referida num post publicado há poucos dias atrás, e onde se comentou um recente livro de um catedrático de Psicologia das universidades de Toronto e de Yale, sobre como é que o sofrimento (escolhido e não aquele aleatório usualmente associado a doenças graves) é essencial para uma vida com significado https://bigthink.com/the-well/paul-bloom-meaning-suffering/

Em 2015, o conhecido realizador Terrence Malick, “deu à luz” um filme interessante de nome “Cavaleiro de Copas”, cujo protagonista principal foi o não menos conhecido actor Christian Bale (contracenando com a Cate Blanchett e a Natalie Portman) que procura um sentido para a sua existência. Numa cena do referido filme, outro conhecido (e nada jovem) actor Alemão (que nasceu em território que hoje pertence à Rússia), de nome Armin Mueller-Stahl, explica ao Christian Bale que há uma outra forma, menos “racional” de entender o sofrimento e que é inclusive mais abrangente não excluindo, como acima, aquele de natureza aleatória: “suffer binds you to something higher than yourself…it takes you from the world to find what lies beyond it”

PS – Sobre o tema supra acima revisite-se o post  “A felicidade plastificada e o síndrome de Pollyanna”