Vamos lá parar com esta vergonha

https://pachecotorgal.com/2022/05/28/o-que-e-mais-importante-um-ranking-elaborado-pelo-financial-times-ou-um-ranking-que-a-comissao-europeia-associa-a-excelencia-cientifica/

No semanário Expresso desta semana não houve apenas as lamentáveis 4 gordas páginas de publicidade pagas pelo ISEG e algumas pérolas pouco rigorosas da sua Presidente, que comentei no post acima, havia também um oportuno artigo do Director do Expresso a que eu roubei o título deste post e onde aquele se atirou, como gato ao bofe, à injustiça de termos em Portugal pensionistas estrangeiros que pagam 10% de IRS e trabalhadores estrangeiros que pagam 20% de IRS, mesmo que ganhem um milhão de euros por ano.

Trata-se de uma tema muito pertinente, até porque hoje mesmo a imprensa dá conta que o fisco Português tem vindo a bater recordes sucessivos na cobrança de impostos. Infelizmente o Director do Expresso esqueceu-se que o problema não se resume somente aos estrangeiros ricos porque os ricos Portugueses também pagam pouco IRS ou pelo menos pagam uma taxa menor do que aquela que é paga pelos Professores universitários e os investigadores. E já nem falo daqueles ricos que recebem milhões e declaram ao fisco um salário de apenas 5000 euros por mês.

PS – Convém ter presente que o Director do Expresso, nem sempre, como desta vez, escreve coisas acertadas. Por vezes também escreve asneiras, como por exemplo aquelas que comentei aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/03/coronavirusdirector-do-expresso-e.html