Até mesmo um semi-analfabeto consegue perceber qual é a receita idiota para não se conseguir ganhar um Nobel na ciência

Na sequência do post de 29 de Janeiro deste ano, com o título “A Presidente da FCT e o plano milagroso para Portugal ter um Nobel da ciência” e também na sequência do recente post de 24 de Setembro sobre delírios bacocos da imprensa Portuguesa mainstream, versando um putativo Nobel Português é sem qualquer surpresa que hoje, dia em que se ficaram a conhecer os nomes dos três cientistas que ganharam o Nobel da Química (Carolyn Bertozzi, Morten Meldal e Barry Sharpless) mais uma vez se confirma a impressionante eficácia da metodologia da Clarivate, que juntando os referidos supracitados 3 nomes aos nomes dos 3 cientistas que ontem venceram o Nobel da Física de 2022 (A.Aspect, J.F. Clauser e A.Zeilinger), todos eles detentores de uma obra excepcionalmente citada, de acordo com a metodologia da Clarivate Analytics e por conta disso integrando a Galeria “Hall of Citation Laureates” de potenciais vencedores do referido prémio, agora elevam para quase 70 os cientistas desse grupo que acabaram mesmo por ganhar um prémio Nobel. E até mesmo um semi-analfabeto consegue perceber que se no ano da Graça de 2022 não há um único cientista em Portugal que tenha uma obra cientifica que seja excepcionalmente citada, não há plano (por mais milagroso que seja) que consiga salvar a honra do convento.

Note-se que em 2021 a metodologia da Clarivate acertou em 3 nomes e em 2020 tinha acertado em 5 nomes, Penrose (Física), Doudna e Charpentier (Química), Milgrom e Wilson (Economia). E ainda falta saber se o Nobel da Economia de 2022, que será conhecido na próxima Segunda-Feira, é ou não atribuído a um investigador do tal grupo de 396 selecionado pela Clarivate, o que a acontecer ainda mais reforçará o valor preditivo da sua metodologia. 

Aditamento em 10 de Outubro – Ficou-se hoje a saber que um dos vencedores do Nobel de Economia (Douglas W.Diamond) faz parte do tal grupo supracitado, o que significa que em 2022 a Clarivate Analytics acertou nos nomes de 7 (sete) vencedores do Nobel.