Medicina na Universidade Fernando Pessoa? A sério?

Sr. Provedor do jornal Público,

na qualidade de leitor e assinante do Público, sou a enviar-lhe a presente queixa sobre o conteúdo de um artigo hoje publicado, de título supra, da autoria do João Miguel Tavares. https://www.publico.pt/2023/01/26/opiniao/opiniao/medicina-universidade-fernando-pessoa-serio-2036408

Antes de o fazer devo porém declarar que aprecio o referido comentador e mais do que uma vez fiz menção disso mesmo, como por exemplo aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/01/307000-euros-de-dinheiros-publicos-por.html

Hoje porém o João Miguel Tavares merece critica, pois estranhamente esqueceu-se de referir que é casado com uma médica, e é sabido que todos os médicos deste país odeiam, por razões meramente financeiras, ouvir falar de novos cursos de medicina. Todos os médicos não, pois felizmente há uma honrosa excepção, de nome José da Ponte, o primeiro director do curso de medicina da universidade do Algarve e que não se coibiu de apelidar os médicos de mafiosos https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/08/o-medico-que-chama-mafiosa-classe-medica.html

​Será honesto e rigoroso da parte do ​ João Miguel Tavares, limitar-se a referir que o Hospital de Gaia nada tem a ver com a candidatura, levando os leitores a crer que houve má fé ou até crime na candidatura do curso de medicina, quando na verdade isso só sucede porque a nova Administração do referido hospital resolveu enviar para o lixo o acordo feito pela anterior Administração ? 

E porque é que o mesmo João Miguel Tavares que deixou no ar, de forma leviana, a suspeita de ter havido irregularidades na aprovação desse curso, não se preocupa com a verdadeira história da tal Administração que voltou com a palavra atrás ?

E nem vale a pena comentar a hipocrisia de um justiceiro que parece que só descobre defeitos na classe politica, mas que nunca ninguém o viu a dedicar a mesma justiça à classe a que pertence a sua mulher.  A tal classe que é frequentemente noticia por péssimas razões, razões essas muito piores do que aquelas que levaram o Reitor da universidade Fernando Pessoa a tribunal  https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/a-mafia-da-medicina.html

PS – E que dizer dos médicos que gostavam de tornar crime a indignação dos doentes ? Será que já não lhes basta matarem doentes por negligência e serem condenados a uma suave pena suspensa ?