Um pequeno mas incontestável contributo para implodir a alegada supremacia da universidade do Porto

https://19-pacheco-torgal-19.blogspot.com/2022/06/orgulho-academico-pacovio-ou-uma.html

Ainda na sequência do post acima sobre um ranking da treta (onde 40% do peso é relativo a estrambólicos inquéritos de opinião) segundo o qual a universidade do Porto é de longe a melhor universidade Portuguesa, atente-se nos resultados do ranking elaborado pela Scimago (onde há 4 universidades Portuguesas nos primeiros 500 lugares), o qual é baseado em 17 indicadores transparentes e passíveis de confirmação, em que 50% dizem respeito a investigação, 30% a inovação e 20% a impacto societal https://www.scimagoir.com/methodology.php ranking esse onde a universidade do Porto aparece 70 posições abaixo da universidade de Lisboa. 

O ranking Scimago possui uma limitação, a de não contabilizar prémios Nobel (ou medalhas Field) e é por isso que o verdadeiro “teste do algodão” dos rankings académicos é feito através do ranking Shanghai, cujos resultados de 2022 ainda não foram tornados públicos, mas cujos resultados de 2021 (por áreas) são mais do que suficientes, para que aqueles alunos que agora irão candidatar-se ao ensino superior, possam efectivamente saber quais são as universidades e politécnicos com as áreas científicamente mais competitivas. Vide post anterior de título “Um contributo para que os candidatos ao ensino superior não sejam enganados pelos rankings da treta”