Conhecido catedrático da Universidade de Coimbra defende subida do salário dos Ministros__Eu estou 99% de acordo !

O catedrático jubilado Vital Moreira, escreveu no seu blogue que este é um Governo de segundas escolhas devido ao facto do Primeiro-Ministro ter recebido negas a muitos convites, por conta do baixo salário do cargo de Ministro ! 

Descontando o facto desta argumentação ser de certa forma (e muito ironicamente) similar à do famoso artista Pedro Abrunhosa, que não é conhecido por saber muito de aritmética, eu também concordo em 99% com o referido catedrático, na parte relativa a “elevar as remunerações para a média das remunerações governamentais dos países da UE, medidas em paridade de poder de compra”

Já aquele 1% com que eu não concordo diz apenas respeito à palavrinha “Ministros”, que deve ser substituída pela palavrinha “investigadores”, pela simples razão que como dei conta em vários posts anteriores, os investigadores Portugueses recebem muito menos do que recebem investigadores que trabalham noutros países europeus (contra os quais competem directamente por verbas em projectos europeus), e isso mesmo descontando a diferença da riqueza produzida pelo nosso país e a riqueza produzida por esses países, a que acresce convém não esquecer uma recente guerra internacional pelo talento científico https://19-pacheco-torgal-19.blogspot.com/2022/01/a-escalada-na-guerra-pelos-talentos.html

Sobre salários de Ministros, convém ter presente que por exemplo a Primeira-Ministra da Dinamarca recebe anualmente um vencimento que é ligeiramente inferior ao vencimento do Reitor da Universidade de Copenhaga, o que significa que os salários dos Ministros daquele rico país serão ainda mais inferiores ao de um Reitor. Em Portugal porém e ao contrário da Dinamarca, o Primeiro-Ministro aufere (já incluindo a parte de despesas de representação) quase mais 40% do que o Reitor da Universidade de Lisboa, o que significa que os Ministros Portugueses, todos eles, recebem mais do que um Reitor, o que desmente que estejam assim tão mal pagos, como afirmou o catedrático jubilado Vital Moreira.

Mas o melhor exemplo, no que respeita a salários de Ministros chega dos EUA, que é aquele país de gente que adora dinheiro, mas onde muitos preferem deixar de ganhar milhões, para aceitarem o cargo equivalente a Ministro, passando então a receber nessa condição menos do que recebe um professor catedrático  https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/05/salarios-medios-para-professores.html 

É claro que pode suceder que a argumentação do catedrático jubilado Vital Moreira, tenha ainda que inconscientemente, sido fundada na recente ganância dos diplomatas ou no péssimo precedente que se comentou aqui, de um Português que recebe o dobro do que paga o cargo homólogo existente nos EUA ! Mas a ser assim a solução não passa por aumentar o salário dos Ministros Portugueses mas por urgentemente cortar o salário desse individuo que recebe muitíssimo mais do que deveria receber. 

PS – E nem sequer mencionei as universidades da Suiça, onde há catedráticos a ganhar entre 15.000 e 20.000 euros/mês e esse valor ainda pode subir para quase 23.000 euros/mês para catedráticos excepcionais https://pacheco-torgal.blogspot.com/2021/09/os-luxuosos-salarios-de-professores.html